RÅTTÜ MORTÖ em sua grande Obra Profética: O Abismo da Existência

  1. A Porta dos Desesperados
  2. Pato
  3. Sai da minha cabeça
  4. Prominent
  5. DJ Esgoto
  6. Verme do Palácio
  7. Holocausto via Satélite (Letra: Toalhas)
  8. Per R$1
  9. Sr. José
  10. Jipe RÅTTÜ MORTÖ
  11. Almoço
  12. Sorria
  13. Pé de Boi
  14. Us Hómi
  15. Xoveu Xixi na Rainha da FEBEM
  16. Roberto Carlos dos Pobres (Pixote)
  17. MINHA EXISTÊNCIA (Brigada do Ódio)
  18. Comandos em Ação
  19. Call Center
  20. Geração espontânea
  21. Cabeça, barriga, perna e pé
  22. Década perdida
  23. Busão
  24. Quando a gente vai pra treta
  25. Pedreiro Waldemar (Wilson Batista)
  26. Marginal (Estado de Coma)
  27. Raped ass (Anti-Cimex)
  28. Destruição, morte e dor (Força Macabra)
  29. Heresia (Ulster)
  30. Guerra e pecador (Brigada do Ódio)
  31. Vote NONONON (New York Against Belzebu)
  32. Dom Ljuger (Mob 47)
  33. Abraçando você (Raimundo Soldado)
  34. Passarinho, que som é esse?
  35. Hordas do esgoto
  36. Enviados do chorume
  37. Rattus malandrus
  38. Quando um boy cai no esgoto
  39. Dr. Esgoto
  40. Guarit agrëssor
  41. Indigentor
  42. O Vale das Urinas
  43. Chouriço Humano
  44. Dividindo a Carniça
  45. Brutallette
  46. Balneário Strip Show
  47. Lixeiro Amador
  48. Vizú Esgoto
  49. Implosão
  50. Impropérios
  51. Encontros Vocálicos
  52. Nazi-Pattys Fuck Off
  53. Aneurisma
  54. Mijando Solvente
  55. Encontros Consonantais
  56. Cemitério de carcaças e auto-peças
  57. O encontro do Homem dos Sambaquis com o Homem do Saco
  58. Ralo de Esgoto
  59. Esquadrão da gala
  60. Concremix
  61. Manicômio Judiciário Franco da Rocha
  62. Sindicato de Penetras
  63. Intervenção Humanitária
    1. Ato 1: Tratado unilateral
    2. Ato 2: Obturação teritorial
    3. Ato 3: Taxidermia populacional
    4. Ato 4: Farsa
  64. Banheiro auto-sustentável de 30 centavos "Praça da Amargura"
  65. Corroído pela cirrose
  66. Balancete
  67. Revolução dos esgotos
  68. Escarro e morte do esgoto
  69. Sete cadáveres
  70. Santíssima Inseminada
  71. SS quer matar
  72. Tira-gosto
  73. Mensageiro da Desordem
  74. Ritual dos Cigarros Vomitados
  75. Aconceteu virou Maskate
  76. Patrulha da injeção
  77. Lixo
  78. Dingus System
  79. Transplante Fecal
  80. Churrasco na REPLAN
  81. Merda Biônica
  82. GONORROTTEN
  83. Sassaricando
  84. João Valentão (Dorival Caymmi)
  85. Alô Criançada
  86. Gaxumão System
  87. Psicobronha
  88. Filho do lobisomem carcerário
  89. NOVA ORDEM
  90. BESTIALISTANTROPA
  91. O Mendigo do Futuro
  92. BOTECOS DE SP
  93. BECO DA FACADA
  94. BARBIE ESQUARTEJADA
  95. MARTELO
  96. CARNE DE PORCO (cover do Kokô Kun Karne)
  97. CINDERELA E O MENDIGO
  98. DOMINGO MOBRAL
  99. As máquina
  100. Barrabás
  101. O mendigo morreu
  102. Mão de Pedreiro
  103. Us Formulário
  104. Vírus Cabeça
  105. Baqueta
  106. Mídia Morte
  107. Pensamento Binário
  108. Anti-Nazi
  109. Pokus Punk
  110. Orgias bunga-bunga
  111. Carro do trampo
  112. Tampax sacrificial
  113. O lixão dos repressores
  114. Mendigo Bróder Brasil
  115. Anti-simetrix
  116. Crackudos (Dead Menudos)
  117. Suruba Ebola
  118. Empaled Chiquititas
  119. Flautista de Ramos
  120. XXXXXXX
  121. Amargo fernet
  122. Apartheid social na Bahia
  123. Listen... and repeat
  124. Ódio
  125. Sucesso!
  126. Madeira!!!
  127. Tô nem aí
  128. Eu não sou lixo (Evaldo Braga)
  129. Só tragédia
  130. Bingo!!!
  131. Rolet Toaster
  132. Nóia
  133. Surfi'n'Berne (Ramones)
  134. Commando (Ramones)
  135. Churrasco grego (Excomungados)
  136. Frente de Libertação dos Insetos da Terra (Excomungados)
  137. Sinais do Fim do Mundo (cordel)
  138. O encontro do cachorro do poupa-tempo com o urubu do ver-o-peso
  139. O encontro de Cicatriz com Daminhão
  140. Hotel de baixo-custo "Complexo viário General Fracassado"
  141. Escafandrista torrado pela lei dos gases
  142. Tropicalixo
  143. Teleton
  144. Sons do Lixo
  145. Sons do Lixo II
  146. Sons do Lixo III
  147. Us Povu
  148. Mentira
  149. Australopitecus afarensis
  150. Bárbie Esquartejada
  151. Cinderela e o Mendigo
  152. Compactação de Lixo
  153. Marretada
  154. Boyzada Vai Morrer
  155. Comendo a Serra Elétrica
  156. Homo erectus
  157. Leite com Limão
  158. Falso Moralismo Capitalista
  159. Saco de Vermes
  160. E o Mendigo ainda cheira mal
  161. Tomando Jamel
  162. Mão no Arado
  163. Chutando Lixo
  164. Chutando Lixo II
  165. Virando a Caçamba de Entulho
  166. Colher de Pedreiro
  167. Machadinha
  168. Torniquete Nasal
  169. Habitantes do Entulho
  170. Afiando a machadinha
  171. Ladrões de Órgãos
  172. Frigorífico
  173. Rattus norvegicus
  174. Fazendo Queijo no Coturno
  175. Burguesia vai morrer
  176. Rattu mortiis
  177. Pescando no chorume
  178. Pára com essa merda!!!
  179. A moral burguesa vista da privada
  180. Britadeira
  181. Química dos músicos
  182. Enxofre
  183. Falso Nacionalismo
  184. Nóia Electron
  185. Pedreiros do Havaí
  186. Tá olhando o quê?
  187. Declínio
  188. Som anual
  189. Tô podre
  190. Boçal
  191. Idolatria Animal
  192. Ave Maria

A Porta dos Desesperados

Na Porta dos Desesperados
Você encontra a purgação dos habitantes em frangalhos

Na sala de espera do ladrão de órgãos;
No pré-atendimento do cutelo;
No leilão da sua hora extra;
No edital das demissões voluntárias,
Você vê:

O desabamento de sujeiras inimagináveis
O acúmulo de cadáverees na fila da previdência
A encrustação da decadência
E o Portão de entrada
Para o ABISMO DA EXISTÊNCIA

"No momento todos os nossos torturadores
 estão ocupados. Por favor aguarde até que
 a sua desgraça seja atendida."

Do GRANDE PRECIPÍCIO se contempla o mundo:
Cemitério sem curadoria

É a dimensão da agonia
O ruído do descalabro
E o cassetete nos vagabundos

Percorrida pelos Cavalleiros do Norte
E pelos Mensageiros do Sul,

É a vitrine separatriz de realidades
Entre a graça, a delicadeza e o acolhimento
E o facão enferrujado do infortúnio
A tangibilidade entre esses dois mundos
Se dá pela PORTA DOS DESESPERADOS

Pato

Uma interpretação do grande sucesso de Damynhão Experiènça.

Noite agradavel na capital paulista
Temperatura de 15oC
Varias são as opções de diversão na cidade
Hoje a partir das 22, baile de gala, no Galari
Encontre lindas acompanhantes na rua Angustia, no Tieta's ou no Skorpios da Nestor Pestana
Desfrute de noites inesquecíveis no Hotel Kalifa
Voce está ao som de Lafayette
E agora fique com Rattu Morto e o tema "Pato"

Estranha fixação por patos
Animal irreverente
História trágica
[Doravante mencionado como]
PATO [é preciso dizer alto, é preciso falar]

Entidade não-messiânica
Porém fatídica

[O não-som do inconcebível:] Sssssss
[Maxilar fixo, boca torta, tique-nervoso:] \_/o<<<<<< pATO

O Pathos do pato
Sua patologia
Profundo interesse pela figura do marreco
Revela o estrabismo da convulsão que nos expressa
Pato fanfarrão
[Puto bonachão]

Sai da minha cabeça

[Quanto você paga ao dia para ser feliz?]

Que significa dor?

R: ARR OR AER UIRBARROORRO URRR
   AOÁ WAUA OA ORR RRROOOOOOO

Que significa Mercado de Futuros?

R: URR ORRO ERBARRROURÄRR
   EURRUAS ZTRRRRR

Que significa prazer de dirigir em alta octanagem?

R: ROAR RO RUROS RRUUUR
   ORORORORORORR URUURUUO RRRROOOO

Que significa indiferença?

R: ROR ORR ATROUTHSGA RRROOOO
   RRRRR "RRARROURRORORORORRR"

Dia após dia
Tentando me esconder
Fugindo de mim mesmo
Fugindo de você!!!!

Paranóia!!!!

<barulheira infernal>

Minha cabeça não é sua!
Sai da minha cabeça!

Prominent

Não sei onde está meu fraque de cimento
Jaqueta de ovos dá espaço no metrô
Não sei dar nó em gravata de lixo
E foi por isso que eu comprei uma Prominent

arrrrr (La la iá, la iá, la iá)
arrrrr (La la iá, la iá, la iá)
arrrrr (La la iá, la iá, la iá)
arrrrr (La la iá, la iá, la iá)

Eu uso Prominent!!!
Prominent!!!
Eu uso Prominent!!!
Prominent, prominent, prominent!!!
Prominent, prominent, prominent!!!

"The Privileged Classes specially tested for your satisfaction of life."

As classes privilegiadas
Testaram e aprovaram para você
Os melhores tipos de andrajos
Para peões ignorantes como você
E como eu

As classes privilegiadas
Planejaram especialmente para você
Plano econômico de miséria e dor

PROMINENT!
A melhor moda esporte
Um refugo confortável
Feita com os melhores materiais

DJ Esgoto

Música intermitente
Do encéfalo repetitivo
Para o constante condicionamento do consumidor cativo
Escumalha Fonográfica!!!
Mentecapta Dissonância!!!
RRRRRRRROOOOOOOO!!!!!!

Verme do Palácio

Verme do Palácio
Que trazes pra mim?

- Miséria, doença e morte sem fim!

Verme do Palácio, não queira me enganar
Você está aqui só pra parasitar
Sentado o dia inteiro, só pensa em roubar
E o sangue do povo você vai secar!

Holocausto via Satélite (Letra: Toalhas)

Humilhados ao vivo
A massa é chicoteada
Por carrascos sorridentes

Bem vestidos, diante das câmeras
Não passam de gado
Abatedouro das telas
O Holocausto via satélite

Carna humana
Servida pro público
Sedento de sangue

Per R$1

Amanhã vai ter que trabalhar
Os moleque tem que sustentar
E a solução que cê encontrou
Ué, cê virou camelô!!!

50 centavos + 50 centavos =
Hum real!!! Hum real!!
Um saca-rolha quanto é que tá?
Per um real!!! - Per $um real!!!
Torresminho, sarapatel
Per hum real! Per hum real!
Qualquer coisa pra comprar
É hum real, É hum real!

Você ainda tá desempregado
Todo seu dinheiro está contado [ou 'Gastou todo o resto do salário']
E se o fiscal [vier] embaçar
É, vai tem que se virar!!! [ou 'É, tu tens que se virar']

Oito Pilhas - Um mata-barata
Per um real!!! - Per $um real!!!
Trinta agulhas - Trinta agulhas
Per um real!!! - Per um real!!!
Um dógão - Churrasco grego
Per 1 real!!! - Per 1 real!!!!
Uma branquinha, quanto é que tá???
É Per 1 real!!! Per 1 real!!!

(solo/virtuose)

Hum real! Hum real!
Hum real! Hum real!
Hum real! Hum real!
Aqui tá mais barato,
Só paga hum real!

(na sequência, pulando corda no mercado de trabalho)

Senhoras e senhores, ponham a mão no chão
Senhoras e senhores, pulem de um pé só
Senhoras e senhores, dêem uma rodadinha
E vão pro olho da rua!!!!! RRRORORORORRRR
ROOORR RRRROOOO ARJORRRHIERAD, etc

Sr. José

Cê anda pela rua, cê vai ver o Seu José
Cê anda pela rua, cê vai ver o Seu José

r: Seu José, Seu José - Movido a 3 Fazendas
   Seu José, Seu José - Movido a 3 Fazendas

Olha o Seu José - Parado ali na esquina
Ele não tem grana pra comprar sua comida
Trabalhou a vida inteira
Com a previdência em dia
Mas no final da vida O Estado o elimina

r: Seu José, Seu José - Movido a 3 fazendas
   Seu José, Seu José - Movido a 3 fazendas

Jipe RÅTTÜ MORTÖ

Jipe RÅTTÜ MORTÖ
Leva os equipamento
Carona pros mendigo
Fura o carro da patty

Olha a carne seca no teto
O volante é de bambu
Motorádio no talo
Fura o carro da patty

Almoço

Tratado alimentar dos centros urbanos. Análise da pirâmide social através da culinária.

Meio dia - hora do rango
Os boy comem no Fasano's
Os peão comem no Marmitex
Os mendigo comem no churrasquinho

Hordas de famintos invadem o Fasano's
Cabeça de boy no molho de sangue!!!!

Eu quer dógão!!!
Eu quer espetinho!!!
Eu quer picadinho!!!
Eu quer cocrete de rodoviária!!!
Eu quer mentex!!!
Eu quer birnaite!!!!

Sorria

Releitura do hit 'Sorria, Tou Te Filmando' do grupo de pagode Os Morenos.

Te deram um crachá
E um número

Sorria - Você está sendo filmado.
Sorria - Você está sendo fichado.
Sorria - Você está sendo controlado.

Cada um na sua - E todos na Globo
Tudo vai bem na ilha de Caras

Sorria - ninguém fiscaliza o fiscal

Pé de Boi

Relação do estamento com o alimento.

Feijão, jabá, farinha, jabá
Farinha, jabá, mocotó, rapadura
RRRRRRRROOOOO!!! Pé de Boi!!!!!

Us Hómi

Us hómi vão te pegar
Us hómi vão te bater
Us hómi vão te castrar
Us hómi vão te fuder

Us hómi não quer deixar
Nós protestar!!!
Us hómi num qué dexar
Nós protestar!!!

Xoveu Xixi na Rainha da FEBEM

Tá na hora, Tá na hora
Da lavagem cerebral
Comprei o disco da Xuxa
E fiquei débil mental!

r: Ilarilariê! Oi! Oi! Oi!
   Ilarilariê! Oi! Oi! Oi!
   Ilarilariê! Oi! Oi! Oi!
   É a turma da xuxa espalhando seu horror!

Discrimine aqui na frente
Massifique ali atrás
Quem quiser brincar com a gente
Skinhead é demais!

r: Ilarilariê! Oi! Oi! Oi!
   Ilarilariê! Oi! Oi! Oi!
   Ilarilariê! Oi! Oi! Oi!
   É a turma da xuxa espalhando seu horror!

Meninos contra meninas!
Brancos contra negros!
Judeus contra muçulmanos!
Todo mundo contra todo mundo!

Roberto Carlos dos Pobres (Pixote)

Desde menino
Eu vivia te ouvindo
Acompanhei tua história
Conheci tua glória
E conhecia de cor
Cada verso que você escreveu

O que mais emocionava
Quando eu te escutava
É que eu tinha lido
Na revista dos artistas
Que você tinha sido
Um menino pobre como eu

Mas sabe, bicho
Nem precisava alguém me contar isso
Porque no teu rosto estava escrito
O que você sofreu
O que você viveu
E o que você perdeu

Você sabe
Mas que ninguém pode saber
Que um menino pobre
Mais faz é sonhar e sofrer
E eu sonhei...

MINHA EXISTÊNCIA (Brigada do Ódio)

MINHA EXISTÊNCIA
AGRIDE O QUE É CERTO
MEU PENSAMENTO
OFENDE O QUE É JUSTO
MINHA ATITUDE
MAGOA O QUE É HUMANO
MEU SOM DESTROI
O QUE É MÚSICA
NÃO QUERO ACORDES
NÃO ACEITO ESMOLA
NÃO PRECISO DE ESCOLA
NÃO ACREDITO NA VIDA

Comandos em Ação

Comandos em ação
Três oitão
Comandos em ação
Três oitão

Braço forte
Mão amiga
Muita bronha
Pouca briga

Proteger as fronteiras
Garantir o monopólio nacional
Do estupro
Subir o morro
Para fazer mais defunto

Força Cobra
Na retaguarda
Te atacando
De espingarda

[etc]

Seja aqui ou no Butão
Comandos em Ação
É três oitão

Call Center

"Bom dia, o que deseja?/
waua kpfjeoi jp pRRRRRRRRRRRRROOOOOOOOOOO!!/
Um momento por favor / um momento por favor!
sim senhor, por favor aguarde um instante!!/
Sua ligação é muito importante / AAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHH!!!!
RRRRRRRRRROOOOOOOOOOO /
Muito obrigado senhor! / muito obrigado!!!/
Bom dia o que deseja?/
Bom dia por favor / por gentileza senhor/
senhor senhora senhor/ Bom dia por favor/
por gentileza!! / por favor!!!! / AAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHH!!!
Bom dia!!!/ AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!"

Geração espontânea

Geração espontânea
É só descontração
Martelada na cabeça
O horror do pagodão

Geração espontânea
É só descontração
Vagal degenerando
Virando mendigão

Geração espontânea
É só explosão
Atentado terrorista
Abalando o coração

Só grogue só grogue
Só grogue só grogue
Só grogue só grogue só grogue

Cabeça, barriga, perna e pé

Show de calouros
Fratura exposta ao vivo
Barba de carniça
Olho vazado
Cotoco
Prematuro do piercing de cabide
Cara de sovaco
João barriga d'água
O come-bitucas
O peida-ovos
O caga-bombril

Década perdida

Ano furado
Anos rasgados
Plano cruzado
Fiscal da SUNAB
Pena de morte

Busão

Você acorda
Morre acordado
Busão lotado
Trabalhador

E os boy de carro vai pisar em você!

Passagem
Cobrador
Busão!!!

Os ferros
Do busão
Parece um curral
E o povo gado morre sufocado dentro do busão

Busão!!!

Motorista
Motorista
Olha o poste!
Olha o poste!
Não é de borracha
Não é de borracha
Faz dodói!
Faz dodói!

Quando a gente vai pra treta

Quando a gente vai pra treta
A gente leva os equipamento

Quando a gente vai pra treta
A gente leva os equipamento

Machadinha, um martelo
Um tacape ou rastelo
Oi! Oi! Oi!

Machadinha, um martelo
Um tacape ou rastelo
Oi! Oi! Oi!

Oooohhh oooooh ooooh hooo
Oooohhh oooooh ooooh hooo

Pedreiro Waldemar (Wilson Batista)

Você conhece o Pedreiro Waldemar?
Não conhece?
Mas eu vou lhe apresentar
De madrugada toma o trem na circular
Faz tanta casa
E não tem casa pra morar

Leva a marmita embrulhada no jornal
Se tem almoço nem sempre tem jantar
E o Waldemar que é mestre no ofício
Constrói um edifício
E depois não pode entrar

O Waldemar está com a marreta na mão
Mas ele não foi pra construção
Que estranho... olha ali a cabeça do patrão!

Marginal (Estado de Coma)

Você que anda pela rua
De terno e gravata
Tome cuidado!
Pois ele vem e te mata

Todos detestam
Mas ele existe
E você o criou
E ele vive

Como um marginal
Como um marginal
Como um marginal ele te mata

Como um marginal
Como um marginal
Como um marginal ele te rouba

Como um marginal
Como a vida lhe ensinou

Como um marginal
Como a vida lhe ensinou

Como um marginal
Como um marginal

Raped ass (Anti-Cimex)

You talk about freedom
We have no freedom
You talk about rights
We have no rights
This fucking system is like a raped ass 

Destruição, morte e dor (Força Macabra)

Muitas vitimas, vitimas inocentes
Gritam em dor, em dor infernal
Destruicao, morte e dor
Pelas bombas, napalm e fuzis
Sao muitas vitimas, vitimas inocentes
Morrem inevitavelmente, uma morte violenta
Sobreviventes, veem pesadelos
O horror do massacre, continua

Heresia (Ulster)

Era um homem, era um homem incapaz
Era um fraco, era um fraco que não mais
Respeitou a comunidade e os irmãos
Sem alma e nem religião

Come lixo, por instinto, sexo podre, mente insana
Come lixo, por instinto, sexo podre, mente insana

Era um homem, era um homem derrotado
Era um rato, homem rato fracassado
Humilhado e condenado a bebedeira
Humilhado como lixo a vida inteira

Guerra e pecador (Brigada do Ódio)

Hoje é um dia
Da alegria
Cheio de esperança e amor

Amor!

Vamos todos juntos
Nesta caminhada
Caminhando para a destruição

Só vejo o sangue, o ódio e a guerra
Só vejo o sangue, o ódio e a guerra

Vote NONONON (New York Against Belzebu)

Vote NONONON
Ele nunca venceu, mas é o melhor!

NONONONONONONONONONONONONONONONONONON
NONONONONONONONONONONONONONONONONONON
NONONONONONONONONONONONONONONONONONON
NONONONONONONONONONONONONONONONONONON
NONONONONONONONONONONONONONONONONONON
NONONONONONONONONONONONONONONONONONON
NONONONONONONONONONONONONONONONONONON
NONONONONONONONONONONONONONONONONONON
NONONONONONONONONONONONONONONONONONON
NONONONONONONONONONONONONONONONONONON
NONONONONONONONONONONONONONONONONONON
NONONONONONONONONONONONONONONONONONON

Dom Ljuger (Mob 47)

Jag hatar alla politiker
Dom säger aldrig sanningen
Löften hit och löften dit
Men vad händer -inte ett skit

Dom ljuger
Dom fittorna ljuger

Abraçando você (Raimundo Soldado)

Quando eu chego
Você vem em encontrar
Me aperta
E me chama pra dançar

Vou abraçando você
Vejo o teu jeito de olhar
Dou mais um passo à frente
Pra nós dois se agarrar

oh oh oh (4x)

Passarinho, que som é esse?

Passarinho, que som é esse?
Passarinho?

Este som é o da britadeiraaaa
Britadeiraaaaa

Britadeira é assim!

Hordas do esgoto

"A milhares de metros da superfície,
 existe uma outra civilização"
 -- Cicatriz 1:1

"Os restos de uns são o alimento
 de outros."
 -- Cicatriz 1:10

Hordas do esgoto
O motim do sifão
Escória ignota
Aspecto repelente
Chorume ou gente

Hordas do esgoto
Modos horríveis
Rudeza no rosnar
Bafo de fossa
O bueiro como guarita

Hordas do esgoto
Constroem o refúgio do chorume
Constroem machadinhas
E se preparam para a revolução

Enviados do chorume

  "O chorume é a essência do lixo."
   -- Cicatriz 2:1

Da irreciclabilidade do chorume, choro ácido
O lamento da betoneira e do frango azedo

  Eflúvio asqueroso
  Emanação pestilenta
  Miasmas fedorentos

  Chorume, necrochorume
  Fragrância de cemitério e sambaqui
  Problema de saúde pública
  Ameaça à governabilidade

Rattus malandrus

  "Primeiro não havia Rattus malandrus.
   E então havia"
   -- Cicatriz 3:1

Rattus
Come lixo
Vai no monturo
Toma sopa de pregos
Urina no cadáver dos seus inimigos
Desova presuntos no matagal

Agente do vômito
Apreciador do catarro
Limpador de fossa abissal
Surfista de piscinão

Moicano escovão
Doente da cabeça
Doador de gonorréia
Matando com a motosserra

Quando um boy cai no esgoto

O chão racha
E o boy cai no esgoto
Da escuridão surgem urros
A comida chegou
E o chorume ferve

Um moicano, dois moicanos
Milhares de moicanos
E a comida chegou

Dr. Esgoto

A manipulação simbólica
Economiza cera da cabeça
Restando tempo livre para frequentar o baixo meretrício

Coro: Dr. Esgoto - connoisseur dos entulhos
      Reduzirá o mundo a uma pilha de lixo

Guarit agrëssor

Eu sou o agressor da guarita
Eu sou o instalador do cardã

Indigentor

Nóia desgraçado
Canalha visceral
Vagabundo intestinal

O Vale das Urinas

Australophitecus

  Tradição bando pilhador da ecossistema
  Amontoaram todo a megafauna
  E fazidos uma grande churrasco!!!

Munidos da gutural
O tribo das últimas mendigos
Avisumados a monolito

  - Grande cimento crosta da pedreiros
  - Estrutura sem significado

No interflúvio das acontecimentos
Australopithecus e o tribo das últimas mendigos encontrado-se
Na beira do grande precipício

Chouriço Humano

[Explicação interna: essa música fala da histórias que o legista guarda
em seu refrigerador; com ela, esgota-se o tema da sociopatia; entenda-se
esgotar por "levar para o esgoto". Letras com cortes. Cortes e esfolamentos.]

O frigobar do legista
Tema: dignidade humana
Contém: linguagem depreciativa e exposição de cadáver
Desaconselhável a pessoas sensíveis

Chutou a macumba
Profanou a sepultura
Passou o cerol no defunto
Seção de embutidos
O não-identificado virando sarapatel
Aconteceu: virou o machete

Fábrica de ração
Maquinário pesado
Manutenção especializada
Capataz joga grevista
Frolic e sabão
Piqueteiro joga o patrão
Pedigree Champ

Vista aprazível
Detrito da petroquímica
Cova de casal
Maníaco da makita
Nariz de durepox
Stylu's Plastic Surgery
Acunhamento seguido de morte
Duplo carnicídio:
Se assou na churrasqueira
O jantar do coveiro

Cleptocrata
Coliformes federais
O Toque de Merdas
Mão Leve Asset Management
Boca costurada
Nada a declarar
Vodu dele mesmo
Feito pula-pirata
Presunto delivery
Na latrina do tribunal
Testemunho post-mortem

Pau de arara
Personal Fitness System
Atleta da amputação
Fumante de amianto
Escalavrado na seção de tortura

Cornorama
O sorteado da vez
Do tipo enfurecido
Anzol como fura-olhos
Passou o óbito nos amantes
Grampeados em 69
Até que os vermes os separem

Locutor do açougue
Vestido de palhaço
Anúncio da promoção
Salame de nádegas
Fiado só desfiado

Quermesse sangrenta
Barraca da linguiça
Toucinho de gente
Coxão duro e culote
Desova lucrativa
Das baixas do feriadão

Descrição do cenário
Apresentação de atores
Ritmo de picadinho
Manchete de jornal
Eufemismo neoliberal
Poesia de concretagem
Haikai psicopata

Dividindo a Carniça

Linchamento canibal
Cardápio variado
Plutocrata no espeto
Forró serrote
Remelexo e malemolência
Estongo de pedra
Figo de metanol
A massa tá chapando
Com sangue contaminado

Brutallette

Taladro percutor
Batuque no crânio
Matraca na jaca
Excitados pelo barulho
Brigam até a morte

Balneário Strip Show

Ruído demente
Detona a sua cabeça
Aquele pagodinho esperto
Forró safado na boate
Forrox-trot, forrotten
Bailão perna de pau
Scotch iodo e gasolina

Seu Boneco
Briga é garrafa e navalha
Passista em retalhos
Vacilou é graxa
Pogo pé-de-martelo
Bombeirinho rodasol
Rodobaca, coqueluche, vomitron

Lixeiro Amador

Açougueiros de aluguel
Puxadores de fumo
Mascates
Ladrões de varal
E demais celerados:

Esse sistema
Fode com a nossa cabeça
Esmaga o crânio do sujeito
Com tanta propaganda

Não quero ser as melhores cabeças
Não preciso do seu curso de memorização
Quando eu estiver na festa dos chiques e famosos
Vou fazer um cocô deste tamanho:
Muito grande mesmo,
Maior que uma baguete

Vizú Esgoto

Você é o operador da bolsa?
Ou você é o operador da britadeira?

Você é arroz de festa?
Ou você é carne de cemitério?

Você é bossa nova?
Ou você é guaxumão?

Você tá na moda?
Ou você tá na merda?

Você é ministro?
Ou você é sinistro?

Tu é pé de valsa?
Ou tu é pé de cana?

Cé pé de breque?
Ou tu é pé de trincheira?

Você é agro?
Ou você é ogro?

Você é de cristo?
Ou você é do crusto?

Você é o esgoto?
Ou você é o representante do esgoto?

Se você é o representante do esgoto
Você é o Vizú Esgoto

Implosão

Explode Patty
Esmaga Boy
Estraçalha Us'Hómi
Esquarteja Bárbie
Empala Socialite
Esfola Burocrata
Sobra Mendigo

Impropérios

O parasita José Sarney facilmente nos esclarece sobre o significado desta música: "É um perigo o político escrever um romance. Todos querem localizar a gente dentro do livro. Mas é uma estrutura abstrata, um convívio com a oralidade. Sou apenas um prisioneiro dos personagens. O narrador não sou eu".

A cimeira progressista
Através do seu quórum de notáveis
Reiterou a tradição jurisconsulta
E abusando da morosidade e flatulência
Estabeleceu diretrizes, observando critérios normativo-prescritivistas
De modo que os procedimentos foram procrastinados ostensivamente
Possibilitando a evasão de recursos
E institucionalizando o sumidouro de verbas e o estado de direita

Mas nessa esquina,
Um monturo de defecções acumula o desgosto
Mais adiante,
Uma perna de mendigo é decepada pelo caminhão de lixo
Algures e alhures só vejo destruição e morte
Aqui e ali, apenas miséria e dor

Na Academia Brasileira de Letras conversa-se amenidades
Pragmáticos parnasianos
Metódicos ortodoxos
Os burocatras da conjuntura abstrata
Contemplam quadros vivos de natureza morta

Encontros Vocálicos

AOA IOEU OUIU O
OA AOA UA OOO
OO U IOIO AUAUA

Nazi-Pattys Fuck Off

Você é a Feiticeira
Botou silicone
Tomou esteróides
O dia inteiro na academia
Implante de cabelo
Plástica no nariz

Não adianta esconder
Sua merda é a mais gordurosa
Você está com lepra
Seu peito de borracha vai cair
E com ele vou fazer meu pogobol!!!

Aneurisma

Oi?
De novo!
De novo!
De novo!
Tchau!

Mijando Solvente

Na Divisão Internacional do Trabalho
Você contribui sendo desempregado

Entre o levante e o prejuízo
As reuniões de cúpula ajustam a miséria

Se existe a taxa natural de fome
Também há a taxa natural de economistas esfaqueados

Encontros Consonantais

RRORRROO URRRR OO RRRR
RUURROORRORO OOOROR RRROOO
ROROROR ROOORR RRRRR OROROROROROR

Cemitério de carcaças e auto-peças

Prelúdio: Caçambix necessita de conselho acerca
do escambo de um guindaste, e para tal encaminha-se
ao Cemitério de Carcaças e Auto-Peças, afim de consultar
o Grande Acumulador de Lixo.

Caçambix, oferendas listagem, presentes

  Bujão de gás
  Telefunken
  Cabeçote videocassete
  Presuntex

"¿c'èsma dizêjimus,
 1 guindomaste per 2 bode + latrina portátil?"

Cemitério de Carcaças e Auto-Peças
  do Grande Acumulador de Lixo!!!
Cemitério de Carcaças e Auto-Peças
  do Grande Acumulador de Lixo!!!

"o hesse: multimarcas, vende troca financia;
 guindaste per prensa industrial + bode."

"¡sours! o facadas;
 guindaste per prensa + 1/2 bode."

Cemitério de Carcaças e Auto-Peças
  do Grande Acumulador de Lixo!!!
Cemitério de Carcaças e Auto-Peças
  do Grande Acumulador de Lixo!!!

"o hesse: novos e usados;
 raridades equipos, guindaste per prensa + 1/2 bode + 5kg serragem."

"o hum; guindônfora o prensa + 1/2 bode + 3kg serragem."

Cemitério de Carcaças e Auto-Peças
  do Grande Acumulador de Lixo!!!
Cemitério de Carcaças e Auto-Peças
  do Grande Acumulador de Lixo!!!

"o hesse: desmanche, receptação e contrabando; chassis VW248967392;
 girafondaste o prensa + 1/2 bode + 3kg serragem + marvada."

"o hesse."

"o hesse."

Cemitério de Carcaças e Auto-Peças
  do Grande Acumulador de Lixo!!!
Cemitério de Carcaças e Auto-Peças
  do Grande Acumulador de Lixo!!!

Epílogo: Através de sucessivas iterações dicotômicas, Caçambix e o
Grande Acumulador de Lixo chegaram à conclusão que a troca mais equilibrada
é de um guindaste por uma prensa industrial, meio bode, 3kg de farinha de rosca e um
litro de garapa. Com o guindaste, Caçambix tornou-se apto a empilhar e desempilhar
rochas, bem como arremessar sua caçamba a grandes distâncias.

O encontro do Homem dos Sambaquis com o Homem do Saco

Prelúdio: o Homem dos Sambaquis finalmente se desenterra
          e parte em busca de algum alimento. Após perambular
          pelos destroços, decide procurar seu contemporâneo,
          o Homem do Saco.

Eu gosta

  Alicate
  Tijolo
  Jaco
  Maçarico
  Pisante
  Ferramentas em geral

(Você nasce
Devendo 35 anos de trabalho
Seu atestado de óbito
É o único documento aceito como carta de recisão do contrato social)

Eu comidas

  Espetinho
  Churrasgato
  Papelão

(A indústria da seca
É a mais eficiente
Não precisa produzir nada
Nem vender pra ninguém)

De escamoteamentos

  Muvuca
  Sovaco
  Samambaia
  Bombril

(O sonho comum:
Doze horas por dia num emprego intelectual
Para se aposentar rápido e praticar esportes)

Ralo de Esgoto

Defluxo catarral!

Esquadrão da gala

Chaca chaca chaca chaca
Atritu's Night Club
Espelunca satânica
Alcachofra a granel
Moicano escrotal
Crosta de galo
Pernil de vedete
Jorrada da rala
Derrete o cocrete

Concremix

Mullet esfinge
Cara de alicate
Mãos de tijolo
Mandíbula presa com arame
Executive odonto service
Mandando ver no cabaré
Cajaca de concreto
Cimentou a dançarina da barra vertical
Massa no alicerce, pré-moldada emparedada

Manicômio Judiciário Franco da Rocha

Superlotação: presídio em combustão espontânea
Rebelião na câmara de gás
Compressão brutal
Fusão de vagal, cigarro, bateria de telefone e colchão queimado
Encarcerados liquefeitos ralo abaixo
O alistamento do esgoto
Onde sempre há vagas

Sindicato de Penetras

Boca livre
[Língua plesa?]
Intestino solto
Cu doce

ROR OR OR ROOR
Gente fina
Caga fino
Carga rápida
Caga rápido
Batida no bucho
Um murro um urro

Amendoim mirim
Natu nobilis
Modus horribilis
Armagedão da valsa
Desinteria moral

Intervenção Humanitária

Loop da Devastação Eterna

Ato 1: Tratado unilateral

Os índices apontam
A nova tecnologia pede
O movimento da economia exige
E os acordos diplomáticos encomendam mísseis

As manchetes confirmam, especialistas alertam:
O mal do mundo se origina numa porção de 360 km^2
[No território miserável do governo que já não convém]

A solução é um bisturi de vinte bilhões
In nome del loro potere tutto é statto fatto

Ato 2: Obturação teritorial

Soldados esterilizados
Estupram por controle remoto

Ato 3: Taxidermia populacional

Memoriais foram construídos
Apenas onde o genocídio não trouxe lucro
O refugiado - um amálgama de pneu e gente
Não recebeu dividendos pela granada que engoliu

Ato 4: Farsa

Os índices apontam...

Banheiro auto-sustentável de 30 centavos "Praça da Amargura"

Explode a fogueira
Começa a demolição
Vamos todos unidos
Cantar essa canção:

A cidade está
Arrecadando lixo
Todo mundo em fila
Chutando o malote

Corroído pela cirrose

Felicidade possível
Lorota de semanário
Solidariedade e comunhão
Pilhéria de sarristas

Quem disse?
Quem disse que a humanidade é filantrópica?
Foi você? Eu não fui. Foi você?
Olhe ali na frente:

Maníaca por limpeza
Tomou um porre de água sanitária
Chutou cachorros trepando

Era um cidadão comum
Casado e com filhos
Emprego fixo de boas regalias
Não tinha motivos para entrar no trem com uma bomba
Como um nóia desgraçado

Nessa vida de lamentos não há moral da história
Todos morrem infelizes
O pé-rapado queimando pedra
E o patrão cheirando pó

Balancete

E o que sobra no final?
Uma garrafa vazia
E um naco de pão

Revolução dos esgotos

Está começando pelo Grande Cinturão de Lixo do Pacífico.

  "Um dia uma tampa de bueiro voará pelos céus
   da cidade e então se iniciará a Revolução
   dos Esgotos."
   -- Cicatriz 12:19

Privadas cuspirão merda - é o início
Moicanos sairão do chorume - é a revolta
O mar de lodo abarcará as municipalidades
Num grande redemoinho

O movimento rotativo
Em torno do seu próprio eixo
- A Revolução dos Esgotos

A massa fluida de detritos
O lacrau e o lodaçal de lixo
Prospecção de lavagem de porcos
E sebo de gado

[descrever mais ingredientes do chorume]

- Partes suspensas revolvidas
Na direção da civilização

Escarro e morte do esgoto

O esgoto morreu
A terra agora é oca
Mas ainda há uma sucursal no Planeta Lamma

  "Após o dilúvio, a massa total do esgoto se
   anulará e o mundo será habitado apenas por
   bactérias e cianofíceas."
   -- Cicatriz 20:10

Sete cadáveres

Com referência ao Sete Orelhas e ao IML.

IML estacionou
Presunto cheirou
Deveu em real
Pagamento corporal

Sete reais
Sete carnais
Sete palmos
Sete Orelhas

RRRRRRRRRRRROOOOOOOOOOOO!!!

Santíssima Inseminada

"Agrada-te do Senhor, que Ele te satisfará
 aos desejos do teu coração." (Sal. 37.4)

Confessionário
Cabine privativa
Tríptico sadomasoquista
Cristo de cuecas
Freira excitada
Reza do terço sifilítico
Num catecismo zefirítico

SS quer matar

Silvio Santos quer matar
Olê! Olê! Olá!
Silvio Santos quer matar
Olê! Olê! Olá!

Você é o Silvio Santos
Você e o jogo do milhão
Olha pra essa porra
Você é uma cambada de cusão!

Silvio Santos quer matar
Olê! Olê! Olá!
Silvio Santos quer matar
Olê! Olê! Olá!

Tira-gosto

Césma não sabem fazer contas de mais
Dois quilos de bucho
E umas lavagem
Dez vagabundo
Não dá!!!

Mensageiro da Desordem

No desfile da moda...
Drugger barra pesada
Tijolo
Jaco
Maçarico
Semblante José Rico
Alpercatas
Fogo na roupa!!!

Ritual dos Cigarros Vomitados

Crônicas machadinhanas
Capítulo PC Farias
Moedor de estômago
No caos pancreático
Jantar acompanhado de autópsia

Aconceteu virou Maskate

Desocupado
Embriagado
Acabou ticado e caiu na vala

Deram pedrada
E tanta paulada
Na jaca do gala-rala

BECO TENEBROSO
TÁ CHEIO DE GALEROSO  (2x, estilo Discharge)

O galerito
Ensandecido
Inspirado pelo Capiroto

Pasta na cuca
Pega prostituta
E vai pro bar jogar sinuca

NOIADO E PERIGOSO
LÁ VEM O GALEROSO (2x, estilo Discharge)

Lembra a história de amor
Lembra o chifre
Lembra a dor

Com terçado Tramontina
Vai atrás da Catirina
Mas...

Vizinhança viu
O urubu sorriu (4x, batida surf music)
A terra tremeu
Vista escureceu
Ah...

ACONTECEU VIROU MASKATE (4x, estilo Discharge)
VACILOU LEVOU MACHETE

(Nos refrões uma entonação tipo Discharge, como "meus olhos só vêem dor")

Patrulha da injeção

Indigentor
Putrifocintor
Rattus mallandrus
Fósseis vivos
Contemplando um mundo em destruição:

Seres trangênicos
Viagra, aminoácidos, energy drinks
Bronzeamento artificial
Nada melhor do que isso
Para o cultivo do câncer
Comidas plásticas, pessoas anti-sépticas
O rebanho na escada rolante
Vivendo no moedor de carne

Na ânsia de asfaltar o mundo
Concretar a terra; cimentar a raiz
Na embalagem não degradável
Na cirurgia plástica, no conservante e no estabilizante
No medo da mudança há um último esforço
Contra o próprio corpo, 'condenado à decadência e dissolução'

Reduzir a natureza a polígonos regulares
Criar o ambiente previsível e controlável
Empreiteiros da hecatombe
No playground do otário-padrão

Só que a sujeira ainda é o orgulho da catrefa
A alegria da malta
Da choldra de estrupícios

No andar de baixo da massa falida
No mar de mentecaptos
A regra é outra

Furou fila
Doa sangue

Bateu o coco
Vai pro saco

Tá abonado???
Será onerado!!

Tá negativado?
Será exonerado!!

Aceita débito?
Então é óbito!!

Não existem guimbas de crack
Só o esqueleto dos campeões

Lixo

Quanto lixo
Quanta benzina
Só dá vagabundo e guaxumão
A agonia está reinando com muita cacofonia
No meio do muvucão

Dingus System

Parabéns administrador!
Parabéns urbanista!
Parabéns engenheiro!
Parabéns arquiteto!

Ovações efusivas
Para um panegírico de aduladores
No convescote dos pilantras
A reserva amoral dos salafrários
O avultamento da toroçocracia

Transplante Fecal

Copromax:
Extraia mais das suas fezes

Galax:
Potencializa o sêmen

Dinheiro:
Para comungar com Belzebuth

Inteligência a seu favor
Intestino a seu dispor
Para chumbar o crânio
E chacoalhar o esqueleto

Coprostanol
eFlatus Shared Shit
O intercâmbio da flora
Reaproveita o Xenical
A dieta do futuro

Oferecimento
Cadaverina
Acompanhando você
Do feto ao defunto

Churrasco na REPLAN

A vida sorriu para você?
NÃO!!!!

Ver para não crer
Imbecis fardados
Trabalhos forçados
Por favor descole a minha retina

Com a cara retalhada
Cuspo detefon
Eu tenho olhos
Olhos de lixo

Tudo é podre
Você escreve enduro
Eu leio entulho
Você faz promoção
Eu leio fornicação
Turmas abertas
É tortura na certa
O subliminar é a mensagem
E a venda não é o produto
É assim que Eles Vivem

Só resta voltar ao covil
Bater os ovos
E jogar o leite
Amamente a sua imaginação
Não consigo evoluir

Merda Biônica

Uma catástrofe se engendra
De proporções manicômicas
Um tolete sideral
A cagada infinita
A própria definição do inferno:
Senha de atendimento para diarréia
Cagaço no gabinete

GONORROTTEN

Amor pago
Escravidão regulamentada
Exotismo e depravação
Na farra dos fisiocratas sibaritas

Sexo anal
Token ou totem?
Gonococo financeiro
Viscosidade e saliência
Possessão vingativa
A pipada no cachimbo
Outra noite!!! Outro dia!!!

Não se importe com minhas verrugas
Eu tenho um grande coração

Sassaricando

Sassassaricando
Todo mundo faz aborto com arame
Sassassaricando
A mendiga a viúva e a madame

O presunto na porta do Bolsonaro
É um assombro
Sassaricando

Quem não tem seu sassarico
Saborosa mesmo só
Porque sem sassaricar
Essa vida é um nó

João Valentão (Dorival Caymmi)

João Valentão é brigão
Pra dar bofetão
Não presta atenção
E nem pensa na vida

Alô Criançada

Alô criançada, o Bozo chegou
Trazendo a farinha pra você e pro vovô
Vamos cheirar juntos na televisão
Me diz que horas são! - São cinco e sessenta!
Olha que emoção, aumente o volume
Veja a promoção
É o shampoo do bozo pra lavá o muvucão!!!!!

Alô criançada, o Bozo cheirou
Era uma carreira, ele já inalou
Traz mais papelote, pega no camarim
Compre muitos brinquedos, é grana pra mim!!!
Palhaço demente, criança contente
Olha a bituca no meu nariz!!!!!!!

Gaxumão System

[Começa com uma munganga na gatorra, rola uma pausa,
 o Sady Baby manda um "Tô podre cara" e aí entra o som]

Gonorréia
Crista de galo
Tá gangrenado

Olha o Barbosa
Bafo de fossa
Tem cancro duro
Tem barba rosa

Vamos votar
Quem vai enterrar?
O Batoré
E o Gardenal

Costura o crânio
Mumufica
Laquê e formol
HA HA HA HA HA HA HA

Psicobronha

Opiniões de valor
Deseja obter prêmios sem esforço?
ATENÇÃO: Boleto para pagamento

Vazou o oleo
Do amor
Transformador
Ascarel
Bom pras costas
Costelas

Filho do lobisomem carcerário

Dia de visita no presidio
Umas damas amam - a dinheiro
Pra sobreviver
O pai estava na cela dos canibais /
Pagou para ver / seu sangue ferver

Poucos sabiam
Seu segredo
Seu segredo
Seu segredo

Bestialismo
Heresia
Libidinagem
ott!

Nasceu peludo
A be rra cao
Vamos vender pro circo!
OooOoooo
Vamos vender pro circo!
OoooooO++O

NOVA ORDEM

munganga
mundiça
carniça
mundiça
carniça
real
mentecaptos
visões deturpadas pela falsa moral
parasitas da vida
vitimizados pela propria inepsia
martires da autopiedade
orgulho do anus rasgado
sequela da mente fodida

BESTIALISTANTROPA

(sample do sady baby "olha no fundo dos meus olhos cara. eu TO PODRE
CARA. EU TO PODRE)

se quiser sexo eu pago/
olha no meu olhos/

AQUI!!!/ (sample sady + urros)
AQUI!!!!/ (sample sady + urros) (+ eco discharge)

Tô podre? To podre, é?
Ou será VOCÊ?? (+ eco discharge)
CUNT (sample do anti-cimex. make my day)

olha no meus olhos/

misantropo sou eu?

O Mendigo do Futuro

Degredados
Você é trecheiro?
Você é trasheiro?

Na cana com a sua moral
Lotando a escarradeira
Botulismo é coisa do passado
A moda agora é oxi

BOTECOS DE SP

3 da manhã
Seu José/Seu Manoel
Manja da birita
Seja Dreher ou Jamel
Ainda não tem busão
Nos Botecos de SP

BOTECOS DE SP!!/BOTECOS DE SP!!
BOTECOS DE SP!!/BOTECOS DE SP!!
RRRRRRRROOOOOOOOOO

AAAAAAAAAHHHHHHHH!!!!
BOTECOS DE SP!!/BOTECOS DE SP!!
AHHHHHHHHH/BOTECOS DE SP!!!!"

BECO DA FACADA

Restos
Construídos pelos governantes nazistas
Lar do povão/A bucha de canhão!!!!
Esgoto/Morte
Escarro!!!!!/Morte!!!
Vida!!!/Morte!!!!!!

Aqui é o Beco da Facada
HAHAHAHAHAHAA
Onde quem tem dois rins/Tem sorte!!!!!"

BARBIE ESQUARTEJADA

Barbie esquartejada/A nazi-patty parasita
Barbie decapitada!!!
O nazismo estético chegou aos brinquedos
Tiririca morto
Chiquititas empaladas!!!!!!!!!

O nazismo estético/simetricamente plástico
Chegou aos brinquedos
MORRA!!!!!
MORRA!!!!!
MORRA!!!!!!!!!!!!
AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHH
RRRRRROOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!"

MARTELO

Com meu martelo/ Eu martelo!!/ Eu Martelo!!
Com meu martelo/Eu martelo assim:
AAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!
Construção civil!!/ Pedreiros e estivadores/
Mão-de-obra!!!/ Peão!!!!!!/Marmitex!!!!!!!!!!
GURAUARDIRA UAUAUA UA UA!!!!!!!"

CARNE DE PORCO (cover do Kokô Kun Karne)

AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHH!!!!!/CHERNOBYL!!!!!!!
Carne de porco!!!!
Nos infectam
Com carne de quinta qualidade!!
A carne de Chernobyl/Alimenta o povo
Através do churrasco-grego

AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!
GUARAARBEUIRA/UIDIUATA/UANHANHANAHTARATTATDSA!!!!!!
AAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!"

CINDERELA E O MENDIGO

AAAAAAAHHHHHHHHHHHH!!!!!/Patty nojenta!!!!
Não se importa com o mendigo
Que está do outro lado da rua

Não adianta virar a cara/ELE ESTÁ LÁ!!!!!!!"

DOMINGO MOBRAL

Eles assistem Silvio Santos
RRRRRRROOOOOOO!!!!!
Eles assistem Ratinho
GHHGRHIIIIIII!!!
Eles assistem Marcia/
Eles assistem/Faustão!!!!!!
RRRRRRRROOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!
Eles assistem Xuxa
AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHH!!!!!!
Eles assistem Jornal Mobral!!!!!!!!!!!

O QUE VAI ACONTECER COM ELES??!!
MACHADINHA!!!!!!!!!!!!!!

AAAAAAAHHHHHHHHHH!!!!!
Vocês são apenas   consumidores
Da classe baixa/Passando pela classe média
Até a aristocracia!!!!!/Vocês são merda
Vocês são a audiência/Dos fascistas!!!!!!
AAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!/AAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHH!!!!

DOMINGO MOBRAL!!!!!!!!!!!!!!!/MOBRAL!!!!!!!!!!!!!!!!!!
RRRRRRRRRROOOOOOOOOOO"

As máquina

As máquina trabalha
Nós descansa
As máquina trabalha
Nós descansa
As máquina trabalha
Nós descansa
As máquina trabalha
Nós descansa

(ad infinitum, moto perpétuo)

Barrabás

Quando estoura uma bomba nuclear na sua cabeça
Você está fodido
Os bagos assados num espeto
E seu escalpo de salame
Você tenta mijar nos obstáculos
Mas não consegue
A memória do chifre
Te faz vender seus órgãos
Torra tudo em cachaça
Como um pau d'água

Cagado! Fodido! Zoado!
Fumado! Chapado! Noiado!

Quando você se encontra
Buscando algo
É porque você está perdido
As pessoas só são certas na morte
E você está indo pelo cano

Refrão:
Barrabás???
Mendigo!!!
Ferrabrás!!!
Men.di.go.

Quando os labirintos das pessoas se chocam
Se abre o Abismo da Existência
Não havendo saída,
Você cava e se enterra num buraco circular
Um Ouroboros com as tripas do avesso

Refrão

A escória alucinada
Quer te varrer da história
Seu caixão é um banheiro químico
E você está se diluindo

Refrão

Inquilino do Universo
Habitante inadimplente
Mendigo forrageiro
Maltrapilho do agreste
Ermitão em crustracismo
Esturricado e ressequido

Refrão

O mendigo morreu

O mendigo morreu
URRR ROOO

Ele está lá
Apodrecendo na calçada
Vítima da polícia
Do frio ou da fome

Pouco importa
O mendigo morreu pelo descaso

O mendigo morreu
URRR ROOO

E ele vai ficar lá apodrecendo
Até que um lixeiro o recolha
Ou um cachorro faminto venha devorar
A sua carcaça!!!

Um dia todos morrem
Mas o dia do mendigo veio antes

Mão de Pedreiro

Acorda
Trabalha
Trabalha
Dorme

Acorda
Trabalha
Trabalha
Dorme

Us Formulário

As letras
Os números
Os RG
Não sei escrever

Os formulário!!

Abaixo à toda burocracia
E seus meios
Anti-sistema-bancário

Vírus Cabeça

Animal
Us boy
Dinheiro
Dinheiro
Vírus cabeça!!!!

Baqueta

Instrumental.

Mídia Morte

Mídia morte
Mídia morte
Mídia morte
Mídia morte

Extraindo a sua inteligência
A TV te extermina!

Mídia - morte
Mídia - fascista
Anti-televisão

Pensamento Binário

Domina a consciência do povo
Dos ricos aos pobres
A mesma filosofia

Fascistas!
Filosofia fascista
Filhos de Mussolini e Hitler

Ou você é, ou não é
Eles dizem
E o povo acredita

ROOO

Pensamento binário
Pensamento binário

Anti-Nazi

Anti-nazi!!!

Pokus Punk

Pokus punk
Pokus punk
Nesse catarro de mundo!
Nesse catarro de mundo!
Nesse catarro de imundo!

Orgias bunga-bunga

Clave: Rumba 2/3.

Gangbang
Gangbang
Gangbang

Show de variedades?
Papel higiênico do garçom
Ou do mordomo
O Uísque infiltrado é paraguaio
E o beijo é grego

Carro do trampo

Mais que uma Fiorino
Um abatedouro

Desova com o carro do trampo
Fusca fiorino
Abatedouro Belzebuth

Tampax sacrificial

No pregão da merla
Oferendas em forma de logotipo
Em meio a totens bancários
O mundo é do boçal
Um brinde regado a vinho químico
Desenhando um cronograma

O lixão dos repressores

O lixão dos repressores

Ossadas do Perus
Rampa anti-mendigo
Curral anti-motoboy
Banco anti-namoro
O que mais você quer?

Mendigo Bróder Brasil

O equipamento público
Não serve aos valdevinos

Só o degredado constata
Que toda fila de automóveis é um cortejo fúnebre
Celebrando mais um prego no caixão

Jogado num poço de cal
Leu as três leis na borra do vômito

- Vacilou é graxa.
- O problema não é o Raul, é o fã do Raul.
- Quem bota a banca abre o bico.

Anti-simetrix

O que você fez?
Fui na w3!
(4x)

PUS (4x)

Crackudos (Dead Menudos)

Fuma
Bebe
Sem parar

Trepa
Pipa
Queima a FEBEM

Não segure muito teus instintos
Porque isso não é natural

É saudável, relaxante, recupera
E faz bem a cabeça
Por isso

Fuma
Bebe
....

Suruba Ebola

Demonstrar como o guaxumão, que era pé de valsa, toma um pé na bunda, vira pé de cana, é mandado pra guerra pelo pé de breque e fica com pé de trincheira e bot o pé na cova. Sem precisar amar os bitus ou rolistões.

No horror da guerra
Qualquer buraco é trincheira

No calor da terra
Qualquer buraco é vala

Psicanalistas criaram
A prisão mental do século 20

Metralhadoras aladas
Estilhaçam dentaduras

Proxenética geopolítica
Ali Químico encontra Openheimer

Após a guerra não teremos mais braços
Nosso amor será incinerado

Empaled Chiquititas

Mim num gusta chiquititas
Mim num gusta boy
Mim num gusta cão chupando manga
Mim num gusta você!!!!!
Sai!!
Sai da frente
Sai no rolê

Flautista de Ramos

Noise:
Variações sobre nenhum tema
Niilismo como auto-ajuda
A cachimbada sonora
O chamado dos degenerados

XXXXXXX

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Amargo fernet

Safado! Safado!
Onde está o meu dinheiro?
O que você fez com o meu dinheiro?

Eu XXXX YYY ZZZZ
XXXX YYY ZZZZ
XXXX YYY ZZZZ
XXXX YYY ZZZZ
XXXX YYY ZZZZ

Você vai morrer!!!

Apartheid social na Bahia

Tiro na nuca
Câmara de gás

Tiro na nuca
Câmara de gás

Vala comum
Vala comum
Vala comum

Como é que é pessoal?
Vala comum?

Listen... and repeat

Listen... and repeat

OORORR ROROROROOOO
ROOOOOOO

[pausa]

URURUR UUURR RURURUR

[pausa]

ROROIRO URURROOROOOR

[pausa]

Ódio

Senhor
Fazei de mim
Um instrumento da Vossa paz

Onde haja ódio....
Onde haja ódio....
Onde haja ódio....
Onde haja ódio....

Consenti que eu semeie...
A injúria!!!!

Verdade
Onde haja mentira

Sucesso!

Su su su su
Sucesso!
Sucesso!

Madeira!!!

Raspa
Raspa
Raspa
Raspa

Madeira!!!!

Tô nem aí

Eu não sou lixo (Evaldo Braga)

Eu não sou lixo
Para você querer me enrrolar
Eu não sou lixo
Pra você fora jogar meu bem
Você fez coisas
Que eu nunca hei de fazer
Só peço a Deus, amor
Que me faça te esquecer
Tentei um dia
Lhe dar todo o meu coração
Mas eu não tive
Nem sequer a sua compreensão
Mas eu não ligo
Pois seu desprezo não vai me acabar
Eu já tenho a certeza
Que um dia você vai pagar
Nem tudo se joga fora
Pois nem tudo é lixo, meu amor
Eu lhe peço agora
Vá em busca de outro amor
Tudo que aconteceu
Faça de conta que não houve nada
De hoje em diante, querida
Entre nós dois não existe mais nada.

Só tragédia

Bingo!!!

23
39
144
87
91

Bingo!!!!

Rolet Toaster

Instrumental.

Nóia

Instrumental.

Surfi'n'Berne (Ramones)

Commando (Ramones)

Churrasco grego (Excomungados)

Frente de Libertação dos Insetos da Terra (Excomungados)

Sinais do Fim do Mundo (cordel)

O encontro do cachorro do poupa-tempo com o urubu do ver-o-peso

O encontro de Cicatriz com Daminhão

Hotel de baixo-custo "Complexo viário General Fracassado"

Escafandrista torrado pela lei dos gases

Tropicalixo

Teleton

Sons do Lixo

Instrumental.

Sons do Lixo II

Instrumental.

Sons do Lixo III

Instrumental.

Us Povu

Us Povu não escreve
Us Povu não lê
Us Povu não pensa
Us Povo não vê!!!

Oargh!! Us Povu!!

Mentira

Eles dizem
Que o mundo é lindo
Mas eles só falam mentira
Aqui só tem miséria e morte

Mentira!!!!
Mentira!!!!

Australopitecus afarensis

Bárbie Esquartejada

Bárbie Esquartejada:
É a nazi-patty parasita

Bárbie Decaptada:
O nazismo estético chegou aos brinquedos

Tiririca morto
Chiquititas empaladas

Morram!!!

Cinderela e o Mendigo

Patty nojenta
Não se importa com o mendigo
Do outro lado da rua
Não adianta virar a cara:
Ele está lá!

Compactação de Lixo

Instrumental.

Marretada

Instrumental.

Boyzada Vai Morrer

Comendo a Serra Elétrica

Homo erectus

A gente samos
O Homo erectus
A gente já saímos
Do MOBRAL

Leite com Limão

Falso Moralismo Capitalista

São falsos
São doentes
São demagogos que aceitam
O falso moralismo capitalista

Exterminado!
Deve ser exterminado!
O falso moralismo capitalista deve ser exterminado!!!

Saco de Vermes

E o Mendigo ainda cheira mal

Tomando Jamel

Mão no Arado

Chutando Lixo

Chutando Lixo II

Virando a Caçamba de Entulho

Colher de Pedreiro

Machadinha

Torniquete Nasal

Habitantes do Entulho

Chegaram boatos
De que estão construindo um mendigódromo
Não se sabe se é um refúgio
Ou um campo de extermínio
Sempre há um cheiro de rato morto
No Centro de Distribuição de Lodo Alimentício

Afiando a machadinha

Ladrões de Órgãos

Vide 'Um pé por US$ 200': o estranho mercado de cadáveres nos EUA.

Quando morrer
Meus filhos só precisam ligar
Para a United Tissue Network

Frigorífico

De um jogo Esquimó, in "Os jogos e os homens", de Roger Caillois, pág. 60:

Ela pega na sua faca
Rasga a foca
Tira a pele
Tira os intestinos
Abre o peitoral
Tira as entranhas
Tira os costados
Tira a coluna vertebral
Tira a bacia
Tira os membros posteriores
Tira a cabeça
Tira a gordura
Dobra a pele em duas
Mergulha-a na urina
Seca-a ao sol, etc

Rattus norvegicus

Fazendo Queijo no Coturno

Burguesia vai morrer

Essa aqui é pra quem gosta de futebol.

Rattu mortiis

Essa aqui é pra quem gosta do Renato Russo.

Pescando no chorume

Quem adivinhar ganha um ingresso pro stand-up do Sergio Mallandro.

Pára com essa merda!!!

A banda agora se chama "Pato Morto".

A moral burguesa vista da privada

Quem gostou grita!

Britadeira

Este é o cicatriz!
Nosso grande poeta
Mais que isso
Um profeta

Química dos músicos

Esta aqui é a turma do iê iê iê!
Mas está faltando a química dos músicos.
Alguém tem química aí pros músicos?
É só levar para a produção.

Enxofre

Falso Nacionalismo

Nóia Electron

Instrumental.

Pedreiros do Havaí

Vinheta.

Tá olhando o quê?

E você? Tá olhando o quê? Tá olhando o quê, porra?
ROOO!! OROROROR!!!

Declínio

Toda a vez que me deparo com esse tipo de manifestação
Constato que a civilização está em declínio
Seush mérrdash!
Pensam que isso é música?!

Som anual

Sejam bem vindos/as a mais um espetáculo!
A pauta de hoje é

ESCÁRNIO!!!
PODRIDÃO!!!
DEMÊNCIA!!!
INSENSIBILIDADE!!!

Tô podre

Aqui cara
Aqui cara
Olha pra dentro dos meus olhos cara
Eu tô podre cara
Eu tô podre cara

Boçal

{vai boçal, o mundo é teu!} sample

quantos laranjas?
quantas amantes?
quantos capangas?
quantas medalhas?

quantos que é?
quantos que é?

quantos cavalos?
quantos pagantes?
quantos remédios?

quantos que é?

quantos por cento?
quantos por cento cara
diz pra mim quantos por cento

{vai boçal, o mundo é teu}
{o mundo é do boçal!} mojica sample

{isso dá bilhão} ciro gomes sample

Idolatria Animal

Seus animais
Só te toleram
Porque não entedem as merdas que você diz
Sentem pena do vazio do seu

Ser

Ave Maria

Ave Maria!
Ave Maria!
Ave Maria!